ESTADOS UNIDOS - 2ª GUERRA MUNDIAL: SARGENTO-MESTRE RODDIE EDMONDS, UM JUSTO ENTRE AS NAÇÕES - 1944!!!

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

ESTADOS UNIDOS - 2ª GUERRA MUNDIAL: SARGENTO-MESTRE RODDIE EDMONDS, UM JUSTO ENTRE AS NAÇÕES - 1944!!!

Mensagem por Antonio C. Pulsy em Qua Nov 01 2017, 21:09

Compartilho com os colegas, "Sargento-Mestre americano Roddie Edmonds, Um "Justo entre as Nações" - 1944.


                                             SARGENTO-MESTRE RODDIE EDMONDS,
                                                   UM "JUSTO ENTRE AS NAÇÕES".
                         
No Museu do Holocausto – Yad Vashem – em Jerusalém, existe uma árvore plantada em homenagem a cada “Justo entre as Nações”, título concedido pelo governo de Israel em reconhecimento a todos os não-judeus que durante a Segunda Guerra Mundial, salvaram vidas de judeus da sanha violenta do nazismo.
O sargento-mestre cristão Roddie Edmonds (nasceu em 20 de agosto de 1919 no Tennessee - faleceu em 08 de agosto de 1985 em Knoxville, Tennessee), do 422º Regimento de Infantaria das Forças Armadas dos Estados Unidos, foi reconhecido pelo Yad Vashem  – Memorial do Holocausto de Israel – como “Justo entre as Nações” por resgatar soldados judeus no Campo de Prisioneiros Stalag IXA na Alemanha. O sargento-mestre Roddie Edmonds serviu como um oficial não comissionado no exército dos EUA, lutando na Europa, durante a Segunda Guerra Mundial. Ele participou do desembarque das forças americanas na Europa. Foi feito prisioneiro com outros milhares de soldados americanos pelos alemães, durante a Batalha do Bulge em 19 de dezembro de 1944. Edmonds foi preso no Campo de Prisioneiros Stalag IXA (POW) por 100 dias, perto de Ziegenhein na Alemanha. Na Frente Oriental, muitos prisioneiros de guerra judeus foram enviados para campos de extermínio ou assassinados imediatamente. Esta política, também, foi aplicada em alguns casos na Frente Ocidental. Edmonds era o soldado americano de mais alta patente no campo. Após sua chegada ao acampamento, o major Siegmann, comandante do campo, exigiu a Edmonds ordenar que todos os prisioneiros de guerra judeus avançassem e se identificassem para serem enviados para um campo de trabalho forçado. Entre um grupo de 1.275 soldados norte-americanos que foram capturados e detidos no  Campo Stalag IX-A, provavelmente não mais que 200 eram judeus, mas a intenção dos nazistas era matar até o último. Edmonds ordenou a todos os soldados americanos que avançassem como um só e alegassem serem judeus. Todos fizeram isso, assim como ele mesmo. Quando o comandante do campo alemão viu isso, esbravejou: “Não podem ser todos judeus!”.  De acordo com testemunhas sobreviventes, Edmonds respondeu: “Somos todos judeus”.
O oficial nazista colocou uma pistola na cabeça de Edmonds e exigiu que ele ordenasse aos soldados judeus que se identificassem, ou então, estouraria sua cabeça. Mas Edmonds não hesitou e retrucou: “De acordo com a Convenção de Genebra, como soldados prisioneiros, só temos de dar o nosso nome, patente e número de série. Se você atirar em mim, você terá que atirar em todos nós, e depois da guerra você será julgado por crimes de guerra e, provavelmente, enforcado. O oficial se virou e se afastou”, conta Paul Stern. Stern foi um dos prisioneiros judeus resgatados por Edmonds. Stern estava muito perto de Edmonds, durante a discussão com o comandante do campo alemão e lembrou: “Embora tenham passado setenta anos, eu ainda posso ouvir as palavras que ele disse ao oficial do campo alemão.” Finda a guerra, Edmonds voltou para casa, mas nunca contou à sua família suas ações. Seu ato só se tornou conhecido, depois do testemunho recente dos soldados judeus que ele tinha protegido, mais de 70 anos atrás. Sua esposa deu a seu filho, o reverendo batista Chris Edmonds, vários diários que seu pai havia mantido no campo de prisioneiros de guerra. Reverendo Edmonds começou a pesquisar sua história, localizando vários dos soldados judeus que seu pai salvou, e que forneceram declarações de testemunhos para Yad Vashem, Museu do Holocausto. Seu filho, vagamente sabia sobre o passado de seu pai e dos diários de Edmonds, mantidos em cativeiro que incluíam os nomes e endereços de seus homens e alguns dos seus pensamentos escritos nos diários. Mas foi só durante a descoberta da Internet que ele começou a desvendar o verdadeiro drama que se desdobrou - curiosamente, quando ele leu um artigo de jornal sobre a busca pós-presidencial de Richard Nixon para uma casa em Nova York. Nixon comprou sua casa de um proeminente advogado de Nova York, Lester Tanner, que mencionou como Edmonds o salvou e dezenas de outros soldados judeus durante a guerra. Isso provocou uma busca por Tanner, que juntamente com outro prisioneiro de guerra judeu, Paul Stern, disse ao jovem Edmonds o que testemunharam em 27 de janeiro de 1945, no Campo de Prisioneiros de Guerra Stalag IXA na Alemanha. A Wehrmacht tinha uma política anti-judeus rigorosa e segregava prisioneiros de guerra judeus de não-judeus. Na Frente Oriental, soldados judeus capturados no exército russo foram enviados para campos de extermínio. Então, quando o comandante do campo alemão, falando em inglês, ordenou que os judeus se identificassem, Edmonds sabia o que estava em jogo.
O presidente Barack Obama falou em uma cerimônia em homenagem a Roddie Edmonds e demais “Justos entre as Nações” realizada na Embaixada de Israel em Washington, DC, em 27 de janeiro de 2016, marcando o "Dia Internacional da Lembrança do Holocausto" e conduzida juntamente com o Yad Vashem, um sinal de laços calorosos entre Obama e o governo de Israel. Trechos do discurso de Obama:
“Aqui, nesta noite, temos de enfrentar a realidade de que, em todo o mundo, o antissemitismo está em ascensão. Não podemos negá-lo”.
“Quando vemos alguns judeus saindo de grandes cidades europeias, porque já não se sentem seguros; quando os centros judaicos são alvos de ataque, de Mumbai a Overland Park, Kansas; quando as suásticas aparecem nos campus universitários; quando vemos tudo isso e mais, não devemos ficar em silêncio.”
“Quando qualquer judeu em qualquer lugar é alvo de ataques, temos que sentir como se fôssemos todos judeus… todos nós temos que reagir como pudermos… temos uma responsabilidade, e como presidente, eu asseguro que os Estados Unidos lideram a luta contra o antissemitismo”, completou o presidente Barak Obama. Uma cerimônia oficial para “Justos entre as Nações”, nunca havia sido realizada antes nos Estados Unidos.
“O sargento Roddie Edmonds parecia um soldado americano comum, mas tinha um senso extraordinário de responsabilidade e dedicação aos seus semelhantes”, disse Avard Shalev, presidente do Yad Vashem. “Esses atributos formam o fio comum que liga os membros deste seleto grupo de "Justos entre as Nações". As escolhas e ações do sargento-mestre Edmonds, foram um exemplo para seus companheiros soldados americanos que lutavam unidos contra a barbárie nazista”.

SELO POSTAL DIA INTERNACIONAL
DA LEMBRANÇA DO HOLOCAUSTO.












DIÁRIOS DE RODDIE EDMONDS EM QUANTO ESTEVE PRESO.



CAMPO DE PRISIONEIROS STALAG IXA.


PLACA DE IDENTIFICAÇÃO STALAG IXA.


PRESIDENTE OBAMA DISCURSANDO NA EMBAIXADA
DE ISRAEL EM NOVA IORQUE.


REVERENDO CHRIS EDMONDS, FILHO DE RODDIE EDMONDS, RECEBE O CERTIFICADO DE HONRA
E A MEDALHA "JUSTO ENTRE AS NAÇÕES".


RODDIE EDMONDS INSCRITO
NO MURO DOS JUSTOS.
avatar
Antonio C. Pulsy

Idade : 61
Localização : Canoas/RS.
Data de inscrição : 24/04/2014

http://antonio.pulsy@bol.com.br

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum