INGLATERRA - 2ª GUERRA MUNDIAL: MÁQUINA ENIGMA E A QUEBRA DO SEU SEGREDO - 1941!!!

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

INGLATERRA - 2ª GUERRA MUNDIAL: MÁQUINA ENIGMA E A QUEBRA DO SEU SEGREDO - 1941!!!

Mensagem por Antonio C. Pulsy em Dom Out 29, 2017 6:49 pm

Compartilho com os colegas, "Máquina Enigma e a quebra do seu segredo - 1941".


                                                        MÁQUINA ENIGMA.

"Enigma" é o nome pelo qual é conhecida uma máquina eletromecânica de criptografia com rotores, utilizada tanto para criptografar como para descriptografar códigos de guerra, usada em várias formas na Europa, a partir dos anos 1920 pela Alemanha Reich.
Em 27 de junho de 1940, os alemães instalam uma comunicação via radio no território francês recentemente ocupado, empregando sua mais sofisticada máquina de codificação, a  Enigma, a fim de transmitir e receber informações. Os locais escolhidos foram Brest, na Bretanha, e a cidade portuária de Cherbourg, na Normandia. Sinais seriam transmitidos aos pilotos dos bombardeiros germânicos, a fim de orientá-los para os alvos no Reino Unido. A Enigma parecia uma máquina de datilografar, originalmente empregada para fins comerciais. O exército alemão adaptou-a para os tempos de guerra, considerando seu sistema de codificação rigorosamente blindado. A máquina Enigma permitia emitir mensagens em códigos cifrados, sendo um dos dispositivos tecnológicos mais importantes usados na Segunda Guerra Mundial. Durante as Guerras Mundiais e, em especial, na Segunda Guerra, o desenvolvimento da tecnologia para fins militares tornou-se peça fundamental: desde armas incrementadas, utilização de aviões e submarinos até o uso de dispositivos de comunicação e intercepção, como o rádio transmissor e os radares. Esses dispositivos foram associados às máquinas cifrantes, isto é, máquinas produtoras de códigos combinatórios, equipadas com rotores criptográficos, cuja representante mais significativa foi a máquina Enigma, incorporada às forças armadas alemãs ainda nos anos 1920. A presença da tecnologia de criptografia avançada na Segunda Guerra Mundial foi fator determinante para a própria dinâmica da guerra, mas também culminou na invenção do primeiro computador do mundo. A história do modelo de máquina Enigma remonta a uma invenção do holandês Hugo Alexander Koch. A invenção de Koch consistia em um protótipo de máquina com rotores eletromecânicos capazes de produzir mensagens secretas. Entretanto, apesar de haver patenteado a invenção, Koch não levou ao seu desenvolvimento. Esse papel ficou a encargo da dupla Scherbius & Ritter. Em 1918, o engenheiro elétrico Arthur Sherbius e seu amigo Richard Ritter montaram uma fábrica para desenvolver e produzir em série as máquinas criptográficas. Scherbius e Ritter tentaram por diversas vezes vender os modelos à marinha alemã, sugerindo o benefício da tecnologia às forças armadas. As máquinas foram compradas pela marinha nos anos 1920 e passaram a ser usadas, sobretudo, em submarinos. Na década de 1930, já no período nazista, houve o aperfeiçoamento do modelo Enigma e seu uso começou a ser disseminado também entre o exército alemão. O uso da máquina exigia um cuidado muito grande, desde a configuração da chave que acionava a máquina até o uso do manual dos códigos. A chave usada para configurar a máquina, deveria ter seu código trocado diariamente, sob pena de ser rastreada por tecnologia semelhante e ter suas mensagens decifradas. Já durante a Segunda Guerra, quando as máquinas Enigma eram largamente usadas pela inteligência militar alemã, um grupo de matemáticos e engenheiros poloneses, em conjunto com a inteligência militar britânica, conseguiu elaborar um modelo ainda mais avançado que a dos alemães. Esse modelo conseguiu pela primeira vez decifrar os códigos da Enigma. A operação orquestrada por poloneses e britânicos ficou conhecida como Projeto Ultra. O Projeto Ultra foi estabelecido em Bletchley Park, nas Midlands, Inglaterra, no final do ano de 1939. Descobriram que alguns operadores de rádio alemães, especialmente um homem chamado Walter, estavam ignorando as instruções e iniciavam as suas máquinas com a mesma chave todos os dias. Calcularam, acertadamente, que as unidades alemãs espalhadas por toda a Europa transmitiriam mensagens idênticas pelo aniversário do Führer, em abril de 1940. Os aliados conseguiram capturar uma máquina Enigma atualizada, quando a marinha britânica capturou um navio meteorológico alemão, ao largo da Groelândia. A partir dos “erros de procedimento” dos alemães ao ligar a Enigma, os ingleses foram capazes de decifrar a estrutura dos códigos usados pelos nazistas. Em um segundo momento, os alemães ainda vieram a desenvolver um modelo Enigma mais sofisticado, chamada de B-Schreiber, em 1944. Para apreender os códigos desse novo modelo, foi necessária a colaboração daquele que hoje é reverenciado como o “Pai da Computação”, Alan Turing. A invenção da famosa calculadora eletromecânica, conhecida como "Bomb" (Bomba), por Turing, incrementou a capacidade de decifração dos códigos da Enigma. Em seguida, a "Bomb" de Turing, conseguiu descobrir as permutações e produzir respostas. No segundo ano da guerra, Bletcheley Park estava lendo todas as transmissões de Enigma, três horas depois do início de cada dia. Acompanhavam todas as atualizações a que procediam os alemães. E, em 1944, para rivalizar com a B-Schreiber, inventaram o primeiro computador eletrônico do mundo, o "Colossus.”


SELO POSTAL MÁQUINA ENIGMA E ALAN M. TURING.


SELO POSTAL "BOMB" E SEU CRIADOR, ALAN M. TURING.


MÁQUINA ENIGMA.


MÁQUINA ENIGMA EM ATIVIDADE.


EQUIPE ALEMÃ USANDO MÁQUINA ENIGMA.


CARRO DE COMANDO DE GUDERIAN COM MÁQUINA ENIGMA, CAMPANHA DA FRANÇA.


"BOMB"CRIADA POR ALAN TURING PARA QUEBRAR OS CÓDIGOS DA MÁQUINA ENIGMA.

avatar
Antonio C. Pulsy

Idade : 61
Localização : Canoas/RS.
Data de inscrição : 24/04/2014

http://antonio.pulsy@bol.com.br

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum