FRANÇA - 196 ANOS DA MORTE DE NAPOLEÃO BONAPARTE!!!

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

FRANÇA - 196 ANOS DA MORTE DE NAPOLEÃO BONAPARTE!!!

Mensagem por Antonio C. Pulsy em Sex Maio 05 2017, 09:13

Compartilho com os colegas, selo francês em homenagem ao Imperador da França Napoleão I que nesta data fazem 196 anos de sua morte na ilha de Santa Helena.


                                             NAPOLEÃO BONAPARTE:
                                            196 ANOS DE SUA MORTE.

Napoleão Bonaparte foi imperador francês, com o título de Napoleão I. Líder político, ditador e comandante do Exercito Francês. Conquistou uma grande extensão territorial para a França. Napoleão Bonaparte nasceu em Ajaccio, capital da ilha de Córsega, França, no dia 15 de agosto de 1769. Filho de Carlos Maria Bonaparte, jurista, formado em Pisa, Itália, e de Letízia Ramolino, descendentes de família de pequena nobreza da Ligúria, Itália. Segundo filho de uma família de sete irmãos. Iniciou seus estudos em Ajaccio. Com 10 anos de idade ingressou no colégio militar de Brienne, na França. Durante cinco anos estudou matemática, geometria, álgebra, trigonometria e história. Leu narrações militares e biografias de homens ilustres. Em 1784 ingressou na Escola Real Militar de Paris, onde começou sua carreira. Aos 16 anos de idade já era subtenente de artilharia. Em 1789, teve início a vitoriosa Revolução Francesa, que levou a França a passar por profundas modificações políticas, sociais e econômicas. A aristocracia do Antigo Regime perdeu seus privilégios, libertando os camponeses dos antigos laços que os prendiam aos nobres e ao clero. Foi a alavanca que levou a França do regime feudal para o capitalista. No dia 21 de janeiro de 1793, o rei Luís XVI foi guilhotinado na praça da Revolução em Paris. Nessa época, Napoleão Bonaparte realizava missões secundárias pelo interior da França. Ainda em 1793, Napoleão teve sua grande oportunidade em Toulon. A cidade se rebelara contra o novo governo republicano do país. O comandante da artilharia local foi ferido na batalha e Napoleão assumiu o comando. Derrotou os revoltosos, sendo nomeado general de brigada, com apenas 24 anos. No dia 4 de outubro de 1795, Napoleão vence mais uma batalha, na revolta dos partidários da monarquia. Em consequência recebe nova patente, é nomeado comandante do Exército Francês. Nessa época conhece Josefina Beauharnis, viúva de um general guilhotinado na Revolução. No dia 9 de março de 1796, realiza-se a cerimônia de casamento. Dois dias depois Napoleão parte para a guerra na Itália. No comando do exército francês, derrota as tropas na Itália e na Áustria, derrubando os velhos regimes monárquicos e obtendo importantes conquistas territoriais para a França. A insatisfação na França era grande, a burguesia se ressentia da instabilidade social e política. Napoleão aproveita e num golpe de estado, no dia 18 de Brumário (data do novo calendário estabelecido pela revolução), correspondente a 9 de novembro de 1799, assume o governo. É nomeado Primeiro Cônsul, depois Cônsul Vitalício. Por meio de um plebiscito é nomeado Imperador e coroado na catedral de Notre Dame, com o título de Napoleão I. Napoleão Bonaparte cercou-se de uma corte suntuosa, os generais e os altos funcionários recebem títulos de nobreza. Seus irmãos se transformam em monarcas: Joseph torna-se Rei de Nápoles, Louis Rei da Holanda, Jerôme Rei da Westfália. Elisa, sua irmã torna-se grã-duquesa da Toscana. Sem filhos para sucedê-lo, separa-se de Josefina, e em 1810 casa-se com Maria Luísa da Áustria, filha de Francisco II e irmã de D. Leopoldina, esposa de D. Pedro I. Enfim teve um filho, mas que teve uma vida breve. A expansão territorial continuou. Em pouco tempo conquista a Itália, os Países Baixos, a Polônia e vários principados da Alemanha. Tem contra si a Inglaterra, que controla os mares e ajuda as nações dominadas. Em 1806, decreta o Bloqueio Continental contra a Inglaterra. Só o Czar Alexandre I não cumpre a determinação. Napoleão, então, invade a Rússia. A Campanha da Rússia em 1812 marcou uma virada nas ações militares de Napoleão. Seu Grande Exército foi derrotado na campanha, principalmente, pelo rigoroso inverno que assolou a Rússia naquele ano e pela prática de "terra arrasada" utilizada pelos russos, ou seja, destruir tudo no seu recuo e não deixando nada que pudesse ser utilizado pelo inimigo francês. Em 1813, a Sexta Coligação (foi a união militar da Áustria, Prússia, Rússia, Suécia, Reino Unido e alguns estados alemães) conseguiram derrotar o exército de Napoleão Bonaparte na batalha das Nações (16–19 de outubro de 1813) em Leipzig. No ano seguinte, a Coligação invadiu a França, forçando Napoleão a abdicar do trono e partiu para o exílio na ilha de Elba, na Toscana, Itália. Em 1814, Napoleão foge de Elba, volta para Paris e é aclamado pelo povo e pelas tropas. Por cem dias reassume o poder. Mas é novamente derrotado, pelos ingleses, desta vez em 18 de junho de 1815, na batalha de Waterloo. A França é invadida novamente e Napoleão é preso e mandado para a ilha de Santa Helena, no meio do Atlântico. Napoleão Bonaparte morreu na ilha de Santa Helena, no dia 5 de maio de 1821, depois de 6 anos de exílio. Seus restos mortais encontram-se no Panteão dos Inválidos, em Paris.

SELO POSTAL FRANCES EM HOMENAGEM A NAPOLEÃO BONAPARTE.


PINTURA: AUTOCOROAÇÃO DE NAPOLEÃO NA CATEDRAL DE NOTRE DAME/PARIS.


PINTURA NAPOLEÃO BONAPARTE.


PINTURA: RETIRADA DA RÚSSIA.


PINTURA: BATALHA DE WATERLOO.
avatar
Antonio C. Pulsy

Idade : 61
Localização : Canoas/RS.
Data de inscrição : 24/04/2014

http://antonio.pulsy@bol.com.br

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum