FRANÇA/PARIS - LA CONCIERGERIE: O PALÁCIO DA CIDADE!!!

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

FRANÇA/PARIS - LA CONCIERGERIE: O PALÁCIO DA CIDADE!!!

Mensagem por Antonio C. Pulsy em Dom Abr 16 2017, 08:41

Compartilho com os colegas, cartão postal em preto/branco, "La Conciergerie, O Palácio da Cidade", Paris.

                                                       LA CONCIERGERIE,
                                                    O PALÁCIO DA CIDADE.

A Conciergerie (origem do nome: a conciergerie designava a princípio o alojamento do "concierge", zelador ou porteiro, e depois, por extensão, a prisão onde este mantinha seus prisioneiros. O "concierge" era o responsável por um edifício importante como, por exemplo, um castelo ou palácio. Esta definição é atestada desde 1195 por "cumcerge". A origem latina "concerius", de cera é duvidosa. É mais provável que o ancestral da palavra seja "conservius" do lat. class. "conservus", companheiro de escravidão) é o vestígio principal do antigo Palácio da Cidade, que foi residência e sede do poder real francês do século X ao século XIV e que se estendia sobre o local em que hoje está o Palácio de Justiça de Paris. Atualmente, o edifício estende-se pelo cais do Relógio, sobre a Ilha de la Cité, no 1º distrito de Paris, onde ocupa aproximadamente um terço de sua superfície, abrigando as principais intituições jurídicas francesas. Foi convertido em prisão do Estado em 1392, após o abandono do palácio por Carlos V e seus sucessores. A prisão ocupava o andar térreo do prédio, beirando o cais do Relógio e as duas torres; o andar superior era reservado ao Parlamento. A prisão da Conciergerie era considerada como a antessala da morte, durante a época do Terror (Revolução Francesa). Poucos saíam livres dela. A Rainha Maria Antonieta foi aprisionada na Conciergerie em 1793, saindo daí para morrer na guilhotina. Este monumento é gerido pelo Centro dos Monumentos Nacionais, a quem foi atribuído, a título de doação, por um decreto de 2 de abril de 2008. Quando o Rei Carlos V da França decide deixar o Palácio da Cidade e estabelecer-se no Hotel Saint-Pol, resolve manter nele sua administração : o Parlamento de Paris, o Tribunal de Contas e a Chancelaria. Estava selada a vocação judiciária do lugar. Em 1776, sob o reinado de Luís XVI, um incêncio consumiu a parte que se estendia entre a Conciergerie e a Santa Capela (Sainte Chapelle). A fachada que domina o Pátio de Maio foi reconstruída entre 1783 e 1786, pouco antes do início da Revolução Francesa. Durante a Revolução, o Palácio de Justiça foi sede do Tribunal Revolucionário de 6 de abril de 1793 até 31 de maio de 1795. O Palácio de Justiça ganha uma nova dimensão política durante a Restauração (nome dado ao período histórico francês entre a queda de Napoleão Bonaparte em 1814 até a Revolução de julho em 1830). Com efeito, após Luís XVIII e Carlos X, o debate judiciário disputa a preferência com o debate parlamentar. Novos postos são criados, porém os prédios não são mais suficientes para acolher o volume crescente de causas. É neste momento que se iniciam os primeiros trabalhos de reforma e restauração. Como os casos judiciários não param de aumentar, a Monarquia de Julho lança um vasto programa de ampliação do palácio. Jean Nicolas Huyot é encarregado de criar um projeto de ampliação e de isolamento de forma a fazer do Palácio de Justiça um edifício majestoso. Em 1840, depois da morte de Huyot, Louis Joseph Duc e Honoré Daumet são encarregados de levar o projeto adiante. No entanto, o Rei Luís Felipe I não verá o término dos trabalhos, devido ao início da Revolução de 1848, e será sob o governo de Napoleão III que se verá o trabalho atingir sua conclusão. A obra está quase acabada quando estouram os acontecimentos de 1870. Ateado em diversos pontos do Palácio de Justiça pela Comuna de Paris agonizante, o incêndio de 24 de maio de 1871 reduz a cinzas quase um quarto de século de trabalhos. A partir de então, tudo é recomeçado. Daumet é nomeado novamente arquiteto do Palácio, após a morte de Duc em 1879. Os planos são refeitos e as obras se reiniciam em 1883. O Palácio de Justiça não mais conheceu trabalho de tal envergadura, após 1914. Até hoje, o palácio é um dos centros nevrálgicos do sistema judiciário francês, já que abriga a Corte de Cassação, a mais alta jurisdição do país na matéria. A Corte de Apelações de Paris também está alojada no Palácio de Justiça, assim como a maior parte dos tribunais parisienses.

CARTÃO POSTAL PRETO/BRANCO, LA CONCIERGERIE, O PALÁCIO DA CIDADE. FINAL SÉCULO XIX.


PALÁCIO DA JUSTIÇA - 1858.


PLANTA BAIXA PALÁCIO DA JUSTIÇA FEITO NUMA PEDRA EM 1934.


A CONCIERGERIE: DA ESQ. PARA DIR: A TORRE DO RELÓGIO; A TORRE DE CÉSAR; A TORRE DO
DINHEIRO E A TORRE DE BONBEC, COM A CATEDRAL DE NOTRE DAME AO FUNDO.


VISTA PANORÂMICA "LA CONCIERGERIE".


RETRATO DE MARIA ANTONIETA FEITO NA PRISÃO, ALGUNS DIAS ANTES DE IR PARA
A GUILHOTINA.


FILHA, LA CONCIERGERIE: A TORRE DE CÉSAR; A TORRE DO DINHEIRO E A TORRE DE BONBEC.
avatar
Antonio C. Pulsy

Idade : 61
Localização : Canoas/RS.
Data de inscrição : 24/04/2014

http://antonio.pulsy@bol.com.br

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: FRANÇA/PARIS - LA CONCIERGERIE: O PALÁCIO DA CIDADE!!!

Mensagem por Glauber em Dom Abr 16 2017, 20:45

Antonio C. Pulsy escreveu:(...)

FILHA, LA CONCIERGERIE: A TORRE DE CÉSAR; A TORRE DO DINHEIRO E A TORRE DE BONBEC.

Bela 'La Conciergerie'. Rolling Eyes Rolling Eyes Rolling Eyes

_________________
Glauber Motta
Coleciono selos 'mint': Brasil; e dos temas: Circo, Desertificação,
Felinos do Continente Americano, Mercosul e América-UPAEP (emissões conjuntas) etc.;
Selos 'usados' de séries básicas.
avatar
Glauber

Idade : 42
Localização : Valente - BA - Brasil
Data de inscrição : 20/02/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum