Deutsche Seepost na Costa Brasileira

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Deutsche Seepost na Costa Brasileira

Mensagem por ahl em Sab Abr 08 2017, 22:42

SANTAS NOITES

Caro    zod100,
Vendo o seu selo...

zod100 escreveu:Achei mais este:



com o carimbo quase completo no selo.

... aqui vai uma resposta. A saber:

Carimbo - XLIII (1)

Paquete - CAP NORTE (2)
13.615 ton.
Construído pela AG Vulcan, Hamburg, em 1922, renomeado em 1932 Sierra Salvada, etc, etc.
Hamburg-Südamerikanischen Dampfschffahrts Gesellschaft


(1) - COCKRILL /GOTTSPENN  Cockrill Series Booklet nº46 German Seepost Cancellations 1886-1939 Part I The European , North & South  Atlantic Routes [...]
(2) - BONSOR, N. R. P. (1983). South Atlantic Seaway [...]
avatar
ahl

Localização : Portugal
Data de inscrição : 30/12/2014

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Deutsche Seepost na Costa Brasileira

Mensagem por Fabio Monteiro em Dom Abr 09 2017, 06:23

Bom dia ahl,

e obrigado por localizar o vapor König Wilhelm II na frota da HAPAG (Hamburg-Amerikanische Packetfahrt-Actien-Gesellschaft, ufa!), mais conhecida como Linha Hamburgo-América (Hamburg-Amerika Linie), que – assim como a H.S.D.G. - era representada pela firma carioca Theodor Wille & Cia. Isso explica tb as iniciais H.A.L. na coluna à direita, acima do aviso da chegada do vapor K. Wilhelm II, no anúncio da mesma firma no Jornal do Commercio.

Com isso, chegamos a três companhias que se encarregavam do Seepost do Reich alemão nas águas brasileiras: Norddeutscher Lloyd, H.S.D.G. e HAPAG; a primeira de Bremen, as outras duas de Hamburgo. O link para a frota do H.S.D.G. já foi postado; seguem os links (em inglês) para a frota do Norddeutscher Lloyd...

http://www.theshipslist.com/ships/lines/nglloyd.shtml

... e para a frota da HAPAG:

http://www.theshipslist.com/ships/lines/hamburg.shtml

Neste cartaz de propaganda nota-se que a H.S.D.G. percorria não só a costa, como tb adentrava o Amazonas:



(Interessante ver, na África, que o Sudão foi parar entre o Saara e o Golfo da Guiné...)

E a companhia evidentemente lucrava com os emigrantes alemães, como se percebe em cartazes e placas esmaltadas que os atraíam para o Sul do Brasil:


 
Mas voltando ao livro de Steinmeyer e Evers acima citado, consta (pp 14-15) que o Correio Marítimo Imperial alemão fez um contrato com o Norddeutscher Lloyd (Lóide do Norte da Alemanha) de Bremen, datado de 3 e 4 de julho de 1885. Segundo o Artigo 13º do mesmo...

“ Os vapores conduzirão a bandeira postal alemã (...) e transportarão o correio e seus eventuais acompanhantes sem pagamento extra. Estes últimos serão alimentados gratuitamente a bordo, funcionários titulares (Beamte) como passageiros de 1ª classe, subalternos (Unterbeamte) como passageiros de 2ª classe. Cada funcionário terá uma cabine individual com equipamento condizente à sua utilização.”

“(...)além dos recintos citados, os funcionários do correio disporão de um recinto iluminado e equipado de acordo com as normas postais imperiais para o manuseio da correspondência durante o percurso; a firma transportadora encarregar-se-á da iluminação, aquecimento e limpeza desse recinto. (...)”

Agora vcs comparem essas condições de trabalho com as dos funcionários dos correios brasileiros atuais, às vésperas da privatização que vai demitir boa parte deles.
avatar
Fabio Monteiro

Localização : Alemanha
Data de inscrição : 08/11/2014

Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum