tarifas postais do Império

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

tarifas postais do Império

Mensagem por Fabio Monteiro em Sex Dez 05 2014, 20:44

Bom dia, pessoal. Atendendo a um pedido do José Renato, resolvi postar tudo o que sei sobre tarifas postais do Império. Minhas fontes principais são as publicações da ArGe Brasilien (grupo de estudos sobre filatelia brasileira na Alemanha) e os famosos decretos imperiais a partir de 1829, alguns destes já citados e linkados pelo Odilo. Então vamos lá:

5/3/1829: Decreto de D. Pedro I que regulamenta o serviço de correios, que se tornam um monopólio a nível nacional, criando também uma administração postal em cada província. Entretanto, a tarifa aplicada após o decreto não cobria os gastos, criando um déficit de mais de 300 contos de reis só em 1842. Uma carta de 2/8 de onça (1 onça = 28,35 g), ou seja, pesando ca. 7 g, custava 20 reis por via marítima, independentemente da distância.

29/11/1842: Decretos 254, que reformula as tarifas postais e 255, que possibilita a criação do selo postal. As tarifas principais (válidas tb para os olhos-de-boi):
Via terrestre: carta de ½ onça (ca. 14 g) custa 60 reis. Cada ¼ de onça adicional: 30 reis. Impressos e jornais pela metade do preço.
Via marítima: o dobro da tarifa terrestre.
Via combinada terrestre e marítima: o triplo da tarifa terrestre.
Link pro decreto 254: http://www.camara.gov.br/sileg/integras/633956.pdf
E pro decreto 255: http://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1824-1899/decreto-255-29-novembro-1842-561627-publicacaooriginal-85283-pe.html

9/6/1861: Novas tarifas de cartas para a França (280 reis) e resto da Europa (430 reis).

12/4/1865: Decreto 3.443, que unifica as tarifas postais (terrestre e marítima) a partir de 80 reis (até 15 g) e introduz a tarifa local (“correio urbano”) a partir de 50 reis. Outros degraus tarifários para o porte nacional: 160 reis (15 a 30 g), 320 reis (30 a 60 g), 480 reis (60 a 90 g), 640 reis (90 a 120 g) etc. Suplemento para registrado: 200 reis. Impressos: 20 reis (até 40 g), 40 reis (40 a 80 g), 80 reis (80 a 160 g), 120 reis (160 a 240 g) etc. Aqui há descontos sob determinadas condições.

1/7/1866: aumento das tarifas nacionais (terrestre e marítima), a partir de 100 reis.

29/7/1870: Decreto 4.553, que determina a redução de tarifas postais entre Brasil e EUA. A carta até 15 g custa 300 reis. Cada fração seguinte de 15 g, outros 300 reis.

1/7/1877: Entram em vigor no Brasil as tarifas internacionais do Tratado de Berna (9/10/1874). Cada 15 g em carta aos países membros da U.P.U. custam 260 reis. Impressos: 80 reis a cada 50 g. O registro custa 200 reis e o aviso de recebimento, 100 reis. Para países fora da U.P.U. a tarifa é mais cara.

1/4/1879
: novas tarifas. A carta nacional de ½ onça segue custando 100 reis, cada ½ onça adicional 100 reis. Para o exterior custa o dobro. Carta local de ½ onça: 50 reis. Impressos: 10 reis cada ½ onça. Suplemento para registrado: 200 reis.

1880: Introdução dos bilhetes postais, local (20 reis), nacional (50 reis) e internacional (80 reis).

1883: Introdução das cartas-bilhete, local (50 reis), nacional (100 reis) e internacional (200 reis).

1/2/1889: redução (!) das tarifas para bilhete postal nacional (40 reis) e carta-bilhete nacional (80 reis), e introdução do suplemento para envio expresso (500 reis).

1/3/1894: aumento da tarifa para bilhete postal ao exterior (100 reis) e carta-bilhete nacional (100 reis).

1/1/1898: novas tarifas. A carta nacional de ½ onça vai para 200 reis, cada ½ onça adicional custa 200 reis. A carta local até uma onça custa 100 reis. Para o exterior: 300 reis por cada ½ onça. O bilhete postal nacional volta para 50 reis, e as cartas-bilhetes encarecem bem: 100 (local), 200 (nacional) e 300 reis (exterior). Impressos (nacional) custam 20 reis por cada 50 g, e a tarifa de registro ao exterior sobe para 400 reis.
Alguns países latino-americanos (p.ex. Bolívia, Chile, Colombia, Costa Rica e Nicarágua) requeriam tarifas especiais, porque não faziam parte, ainda, da UPU.  
Minha lista pode ajudar, mas não está perfeita. Obrigado desde já por correções e complementos.


Última edição por Fabio Monteiro em Qua Mar 01 2017, 10:14, editado 4 vez(es) (Razão : atualizacäo de dados)
avatar
Fabio Monteiro

Localização : Alemanha
Data de inscrição : 08/11/2014

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: tarifas postais do Império

Mensagem por Motoka36 em Sex Dez 05 2014, 23:49

Obrigado por compartilhar

_________________
Coleciono : Comemorativos e império do Brasil, comemorativos do Japão, Alemanha III Reich e envelopes circulados Zeppelin.
avatar
Motoka36

Data de inscrição : 13/07/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: tarifas postais do Império

Mensagem por zod100 em Sab Dez 06 2014, 08:48

São informações bastante úteis, obrigado.

_________________
Coleciono: Alemanha, Itália, Croácia, Noruega, Finlândia, Dinamarca, Espanha, Rússia Antiga, Tunísia, Nepal, Sri Lanka, Índia, Canadá, Chile, Equador, Brasil
Temas: Carimbos do Império do Brasil, Cogumelos, Trens, Borboletas, Rosas, Mercosul e Tema Europa(mint)
avatar
zod100

Idade : 50
Localização : Resende/RJ
Data de inscrição : 17/02/2008

http://selosdobrasil.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: tarifas postais do Império

Mensagem por JOSE RENATO em Sab Dez 06 2014, 09:38

Obrigado Fábio...

_________________
José Renato
Ouro Preto - MG

Coleciono: BRAZIL IMPÉRIO 
avatar
JOSE RENATO

Idade : 60
Localização : Ouro Preto - MG
Data de inscrição : 31/05/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: tarifas postais do Império

Mensagem por Raul II em Dom Dez 07 2014, 13:51

Tópico muito bom. Outro dia estava pesquisando sobre as tarifas postais do império aqui no fórum e me bati bastante. Não tem muita coisa, e o que achei tava meio esparso.
Seria bom concentrar tudo aqui.

Raul II

Idade : 39
Localização : Registro/SP
Data de inscrição : 25/02/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: tarifas postais do Império

Mensagem por Fabio Monteiro em Seg Nov 28 2016, 21:01

Bom dia, pessoal. Gracas à uma pesquisa do tony.smmm pude atualizar e corrigir a tabela acima. Ele citou o decreto 3443, de 12/4/1865, que consultei e cujo link passo a seguir:

http://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1824-1899/decreto-3443-12-abril-1865-554625-publicacaooriginal-73359-pe.html

E aqui o post do tony.smmm, a quem agradeco.

http://selosdobrasil.forumeiros.com/t1526p50-verticais-e-coloridos-denteados#138454
avatar
Fabio Monteiro

Localização : Alemanha
Data de inscrição : 08/11/2014

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: tarifas postais do Império

Mensagem por Fabio Monteiro em Qua Nov 30 2016, 18:23

Atualização nas tarifas: agora entrou o decreto 4553 de 29 de julho de 1870, que promulga a convenção postal de 14 de março de 1870, entre o Brasil e os EUA. Obrigado ao ahl pela referência. Aqui o link do decreto 4.553:

http://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1824-1899/decreto-4553-29-julho-1870-552993-publicacaooriginal-70624-pe.html
avatar
Fabio Monteiro

Localização : Alemanha
Data de inscrição : 08/11/2014

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: tarifas postais do Império

Mensagem por Marcos Paulo em Ter Fev 07 2017, 11:10

Obrigado por compartilhar Fábio.
avatar
Marcos Paulo

Localização : Brazil
Data de inscrição : 09/09/2014

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: tarifas postais do Império

Mensagem por Fabio Monteiro em Qua Mar 01 2017, 10:18

Atualizacao, desta vez com os dados da Convencäo de Berna de 1874, cujas tarifas entraram em vigor em 1/7/1877. Fonte: Almanak Laemmert de 1878, pp 401ff

http://brazil.crl.edu/bsd/bsd/almanak/al1878/00000406.html
avatar
Fabio Monteiro

Localização : Alemanha
Data de inscrição : 08/11/2014

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: tarifas postais do Império

Mensagem por JOSE RENATO em Qua Mar 01 2017, 12:59

Fábio,

Não tem TODAS essas tarifas em algum livro específico?

Um abraço,

_________________
José Renato
Ouro Preto - MG

Coleciono: BRAZIL IMPÉRIO 
avatar
JOSE RENATO

Idade : 60
Localização : Ouro Preto - MG
Data de inscrição : 31/05/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: tarifas postais do Império

Mensagem por Fabio Monteiro em Qua Mar 01 2017, 14:54

Pois é, José Renato, näo conheco nehuma publicacäo com a lista como se faz acima, aos poucos. Se houvesse, já teríamos passado a informacäo adiante. Aí seria menos trabalho pra todos, né? Abs do fabio
avatar
Fabio Monteiro

Localização : Alemanha
Data de inscrição : 08/11/2014

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: tarifas postais do Império

Mensagem por ahl em Qua Mar 01 2017, 17:13

JOSE RENATO escreveu:Fábio,

Não tem TODAS essas tarifas em algum livro específico?

Um abraço,

Boa noite,

A resposta é relativamente clara... NÃO.

Existem alguns livros que referem tarifas postais mas verifica-se na leitura dos mesmos que não referem todas as taxas e que, amiúde, não identificam a fonte primária da informação.

As razões para tal radicavam, as mais das vezes, nos métodos que antigamente eram usados. Na realidade o escritor não fornecia a informação completa e o leitor não a exigia. Ficavam assim a leitura e a interpretação necessariamente mais pobres e com todas as omissões e possíveis erros daí decorrentes. (1)

Os tempos mudaram e, hoje em dia, é manifestamente necessário indicar as fontes primárias da informação a par da interpretação que se lhe segue... deixando claramente separados o que são factos e o que são opiniões dos autores com as respectivas argumentações, sustentações e conclusões.

Para este efeito da adesão do Brasil à União Geral dos Correios a partir de 1/7/1877 existem pelo menos as seguintes fontes de informação (com as especificações dos acordos, os serviços postais, os tipos de objectos de correspondência, os pesos, os tipos de taxas, etc):

1 - Decreto de 25 de Maio de 1877 (decreto brasileiro)
http://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1824-1899/decreto-6581-25-maio-1877-548541-publicacaooriginal-63690-pe.html
2 - Colecção das Leis do Imperio do Brazil, 1877, Parte II, pág. 353 e seguintes.
3 - "Tratado de Berna [...] 3ª Secção 15 de Junho de 1877" In Almanak [...] Laemmert, 1874, págs 401/2.
4 -  O tratado propriamente dito é igualmente possível de consultar, inclusive na www, na legislação portuguesa, francesa, luxemburgesa, etc, para além da brasileira já referida.

(1) - Omissões e erros nos factos, nas leituras e nas interpretações.
avatar
ahl

Localização : Portugal
Data de inscrição : 30/12/2014

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: tarifas postais do Império

Mensagem por JOSE RENATO em Qua Mar 01 2017, 17:31

ahl escreveu:
JOSE RENATO escreveu:Fábio,

Não tem TODAS essas tarifas em algum livro específico?

Um abraço,

Boa noite,

A resposta é relativamente clara... NÃO.

Existem alguns livros que referem tarifas postais mas verifica-se na leitura dos mesmos que não referem todas as taxas e que, amiúde, não identificam a fonte primária da informação.

As razões para tal radicavam, as mais das vezes, nos métodos que antigamente eram usados. Na realidade o escritor não fornecia a informação completa e o leitor não a exigia. Ficavam assim a leitura e a interpretação necessariamente mais pobres e com todas as omissões e possíveis erros daí decorrentes. (1)

Os tempos mudaram e, hoje em dia, é manifestamente necessário indicar as fontes primárias da informação a par da interpretação que se lhe segue... deixando claramente separados o que são factos e o que são opiniões dos autores com as respectivas argumentações, sustentações e conclusões.

Para este efeito da adesão do Brasil à União Geral dos Correios a partir de 1/7/1877 existem pelo menos as seguintes fontes de informação (com as especificações dos acordos, os serviços postais, os tipos de objectos de correspondência, os pesos, os tipos de taxas, etc):

1 - Decreto de 25 de Maio de 1877 (decreto brasileiro)
http://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1824-1899/decreto-6581-25-maio-1877-548541-publicacaooriginal-63690-pe.html
2 - Colecção das Leis do Imperio do Brazil, 1877, Parte II, pág. 353 e seguintes.
3 - "Tratado de Berna [...] 3ª Secção 15 de Junho de 1877" In Almanak [...] Laemmert, 1874, págs 401/2.
4 -  O tratado propriamente dito é igualmente possível de consultar, inclusive na www, na legislação portuguesa, francesa, luxemburgesa, etc, para além da brasileira já referida.

(1) - Omissões e erros nos factos, nas leituras e nas interpretações.

Prezado Acácio,

A resposta inicial é NÃO mesmo (risos). Mas como o Fábio participa de uma associação bem avançada na Alemanha, talvez alguém já teria feito esse trabalho, mesmo de forma artesanal.

Não custa perguntar!!!!

Grande abraço,

_________________
José Renato
Ouro Preto - MG

Coleciono: BRAZIL IMPÉRIO 
avatar
JOSE RENATO

Idade : 60
Localização : Ouro Preto - MG
Data de inscrição : 31/05/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: tarifas postais do Império

Mensagem por ahl em Qua Mar 01 2017, 19:58

JOSE RENATO escreveu:
ahl escreveu:
JOSE RENATO escreveu:Fábio,

Não tem TODAS essas tarifas em algum livro específico?

Um abraço,

Boa noite,

A resposta é relativamente clara... NÃO.

Existem alguns livros que referem tarifas postais mas verifica-se na leitura dos mesmos que não referem todas as taxas e que, amiúde, não identificam a fonte primária da informação.

As razões para tal radicavam, as mais das vezes, nos métodos que antigamente eram usados. Na realidade o escritor não fornecia a informação completa e o leitor não a exigia. Ficavam assim a leitura e a interpretação necessariamente mais pobres e com todas as omissões e possíveis erros daí decorrentes. (1)

Os tempos mudaram e, hoje em dia, é manifestamente necessário indicar as fontes primárias da informação a par da interpretação que se lhe segue... deixando claramente separados o que são factos e o que são opiniões dos autores com as respectivas argumentações, sustentações e conclusões.

Para este efeito da adesão do Brasil à União Geral dos Correios a partir de 1/7/1877 existem pelo menos as seguintes fontes de informação (com as especificações dos acordos, os serviços postais, os tipos de objectos de correspondência, os pesos, os tipos de taxas, etc):

1 - Decreto de 25 de Maio de 1877 (decreto brasileiro)
http://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1824-1899/decreto-6581-25-maio-1877-548541-publicacaooriginal-63690-pe.html
2 - Colecção das Leis do Imperio do Brazil, 1877, Parte II, pág. 353 e seguintes.
3 - "Tratado de Berna [...] 3ª Secção 15 de Junho de 1877" In Almanak [...] Laemmert, 1874, págs 401/2.
4 -  O tratado propriamente dito é igualmente possível de consultar, inclusive na www, na legislação portuguesa, francesa, luxemburgesa, etc, para além da brasileira já referida.

(1) - Omissões e erros nos factos, nas leituras e nas interpretações.

Prezado Acácio,

A resposta inicial é NÃO mesmo (risos). Mas como o Fábio participa de uma associação bem avançada na Alemanha, talvez alguém já teria feito esse trabalho, mesmo de forma artesanal.

Não custa perguntar!!!!

Grande abraço,

Re-boa noite,

Errata

Onde eu disse
"Tratado de Berna [...] 3ª Secção 15 de Junho de 1877" In Almanak [...] Laemmert, 1874, págs 401/2

Deve ler-se
"Tratado de Berna [...] 3ª Secção 15 de Junho de 1877" In Almanak [...] Laemmert, 1878, págs 401/2
avatar
ahl

Localização : Portugal
Data de inscrição : 30/12/2014

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: tarifas postais do Império

Mensagem por JOSE RENATO em Sab Mar 04 2017, 12:22

Fabio Monteiro escreveu:

9/6/1861: Novas tarifas de cartas para a França (280 reis) e resto da Europa (430 reis).

1/7/1866: aumento das tarifas nacionais (terrestre e marítima), a partir de 100 reis.

1/7/1877: Entram em vigor no Brasil as tarifas internacionais do Tratado de Berna (9/10/1874). Cada 15 g em carta aos países membros da U.P.U. custam 260 reis. Impressos: 80 reis a cada 50 g. O registro custa 200 reis e o aviso de recebimento, 100 reis. Para países fora da U.P.U. a tarifa é mais cara.

1/4/1879
: novas tarifas. A carta nacional de ½ onça segue custando 100 reis, cada ½ onça adicional 100 reis. Para o exterior custa o dobro. Carta local de ½ onça: 50 reis. Impressos: 10 reis cada ½ onça. Suplemento para registrado: 200 reis.

1/1/1898: novas tarifas. A carta nacional de ½ onça vai para 200 reis, cada ½ onça adicional custa 200 reis. A carta local até uma onça custa 100 reis. Para o exterior: 300 reis por cada ½ onça. O bilhete postal nacional volta para 50 reis, e as cartas-bilhetes encarecem bem: 100 (local), 200 (nacional) e 300 reis (exterior). Impressos (nacional) custam 20 reis por cada 50 g, e a tarifa de registro ao exterior sobe para 400 reis.

Fábio, Acácio, Celso e demais colegas,

Estava precisando dos decretos dessas mudanças.

Alguém poderia ajudar.

Um abraço,

_________________
José Renato
Ouro Preto - MG

Coleciono: BRAZIL IMPÉRIO 
avatar
JOSE RENATO

Idade : 60
Localização : Ouro Preto - MG
Data de inscrição : 31/05/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: tarifas postais do Império

Mensagem por Fabio Monteiro em Sab Mar 04 2017, 19:07

O link para o decreto sobre o tratado de Berna foi o postado por ahl acima, o decreto de 25 de maio entrou em vigor em 1/7/1877. Os outros decretos devem seguir amanhä. Abs do fabio
avatar
Fabio Monteiro

Localização : Alemanha
Data de inscrição : 08/11/2014

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: tarifas postais do Império

Mensagem por JOSE RENATO em Sab Mar 04 2017, 19:24

Fabio Monteiro escreveu:O link para o decreto sobre o tratado de Berna foi o postado por ahl acima, o decreto de 25 de maio entrou em vigor em 1/7/1877. Os outros decretos devem seguir amanhä. Abs do fabio

Obrigado Fábio...

_________________
José Renato
Ouro Preto - MG

Coleciono: BRAZIL IMPÉRIO 
avatar
JOSE RENATO

Idade : 60
Localização : Ouro Preto - MG
Data de inscrição : 31/05/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: tarifas postais do Império

Mensagem por ahl em Dom Mar 05 2017, 10:30

JOSE RENATO escreveu:
Fabio Monteiro escreveu:

9/6/1861: Novas tarifas de cartas para a França (280 reis) e resto da Europa (430 reis).

1/7/1866: aumento das tarifas nacionais (terrestre e marítima), a partir de 100 reis.

1/7/1877: Entram em vigor no Brasil as tarifas internacionais do Tratado de Berna (9/10/1874). Cada 15 g em carta aos países membros da U.P.U. custam 260 reis. Impressos: 80 reis a cada 50 g. O registro custa 200 reis e o aviso de recebimento, 100 reis. Para países fora da U.P.U. a tarifa é mais cara.

1/4/1879
: novas tarifas. A carta nacional de ½ onça segue custando 100 reis, cada ½ onça adicional 100 reis. Para o exterior custa o dobro. Carta local de ½ onça: 50 reis. Impressos: 10 reis cada ½ onça. Suplemento para registrado: 200 reis.

1/1/1898: novas tarifas. A carta nacional de ½ onça vai para 200 reis, cada ½ onça adicional custa 200 reis. A carta local até uma onça custa 100 reis. Para o exterior: 300 reis por cada ½ onça. O bilhete postal nacional volta para 50 reis, e as cartas-bilhetes encarecem bem: 100 (local), 200 (nacional) e 300 reis (exterior). Impressos (nacional) custam 20 reis por cada 50 g, e a tarifa de registro ao exterior sobe para 400 reis.

Fábio, Acácio, Celso e demais colegas,

Estava precisando dos decretos dessas mudanças.

Alguém poderia ajudar.

Um abraço,

BOAS TARDES

1/10/1860
Decreto nº 2.650, de 24 de Setembro de 1860

1866
Decreto nº 3.675, de 27 de Junho de 1866

1877
Decreto de 25 de Maio de 1877
"Tratado de Berna [...] 3ª Secção 15 de Junho de 1877" In Almanak [...] Laemmert, 1878, págs 401/2.

1879
Texto da convenção, data de entrada em vigor, etc - Decreto nº7229 de 29 de Março de 1879
Taxas postais - Almanak Laemmert, 1880

1898
Lei nº 489, de 13 de Dezembro de 1897
avatar
ahl

Localização : Portugal
Data de inscrição : 30/12/2014

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: tarifas postais do Império

Mensagem por JOSE RENATO em Dom Mar 05 2017, 10:51

ahl escreveu:
JOSE RENATO escreveu:
Fabio Monteiro escreveu:

9/6/1861: Novas tarifas de cartas para a França (280 reis) e resto da Europa (430 reis).

1/7/1866: aumento das tarifas nacionais (terrestre e marítima), a partir de 100 reis.

1/7/1877: Entram em vigor no Brasil as tarifas internacionais do Tratado de Berna (9/10/1874). Cada 15 g em carta aos países membros da U.P.U. custam 260 reis. Impressos: 80 reis a cada 50 g. O registro custa 200 reis e o aviso de recebimento, 100 reis. Para países fora da U.P.U. a tarifa é mais cara.

1/4/1879
: novas tarifas. A carta nacional de ½ onça segue custando 100 reis, cada ½ onça adicional 100 reis. Para o exterior custa o dobro. Carta local de ½ onça: 50 reis. Impressos: 10 reis cada ½ onça. Suplemento para registrado: 200 reis.

1/1/1898: novas tarifas. A carta nacional de ½ onça vai para 200 reis, cada ½ onça adicional custa 200 reis. A carta local até uma onça custa 100 reis. Para o exterior: 300 reis por cada ½ onça. O bilhete postal nacional volta para 50 reis, e as cartas-bilhetes encarecem bem: 100 (local), 200 (nacional) e 300 reis (exterior). Impressos (nacional) custam 20 reis por cada 50 g, e a tarifa de registro ao exterior sobe para 400 reis.

Fábio, Acácio, Celso e demais colegas,

Estava precisando dos decretos dessas mudanças.

Alguém poderia ajudar.

Um abraço,

BOAS TARDES

1/10/1860
Decreto nº 2.650, de 24 de Setembro de 1860

1866
Decreto nº 3.675, de 27 de Junho de 1866

1877
Decreto de 25 de Maio de 1877
"Tratado de Berna [...] 3ª Secção 15 de Junho de 1877" In Almanak [...] Laemmert, 1878, págs 401/2.

1879
Texto da convenção, data de entrada em vigor, etc - Decreto nº7229 de 29 de Março de 1879
Taxas postais - Almanak Laemmert, 1880

1898
Lei nº 489, de 13 de Dezembro de 1897

Obrigado Acácio,

Sempre auxiliando e esclarecendo.

Um abraço,

_________________
José Renato
Ouro Preto - MG

Coleciono: BRAZIL IMPÉRIO 
avatar
JOSE RENATO

Idade : 60
Localização : Ouro Preto - MG
Data de inscrição : 31/05/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: tarifas postais do Império

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum