Verticais e Coloridos denteados

Página 3 de 3 Anterior  1, 2, 3

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Verticais e Coloridos denteados

Mensagem por Mitch Macgregord em Sab Nov 26 2016, 15:21

no site do Rafael ja tem algumas informaçoes, continuo procurandos provas aqui mesmo se estes tempos nao tenho muito tempo ano dificil

http://mystampcollectionbrazil.blogspot.fr/2013/04/selos-denteados-de-1866.html

_________________
Coleciono: Fiscais do Mundo anterior a 1900, Belgica anterior a 1947, Carimbologia do Imperio do Brasil (assim que todas as variedades dos carimbos de niteroi do Imperio até 1910), França Imperio, Brasil (coleciono todos selos, cinderellas ....), cartas do mundo anteriores a 1905 e da Alemanha até o Reich incluido. Tematicas: Torra Eiffel, Santos Dumont e Xadrez

Mitch Macgregord

Idade : 40
Localização : França
Data de inscrição : 06/03/2009

http://selorium.blogvie.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Verticais e Coloridos denteados

Mensagem por ahl em Sab Nov 26 2016, 16:10

Mitch Macgregord escreveu:vou ver se encontro algo, mas foi a mesma reforma comercial para maquinas que para os carimbos mudos, vou procurar informaçoes aqui

FBernardo escreveu:Aguardo com paciência de filatelista, elementos que confirmem essa reforma comercial (?), a aquisição de ferramenta de dentear e de carimbos mudos aos franceses...

Boas noites,

Caro Mitch,
A minha pergunta inicial é a mesma que FBernardo referiu e que cito mais acima.

I.e. a minha pergunta é a de procurar saber a  quais contratos, entre os directores de correios, relativos à compra de máquinas de perfurar e de carimbos o meu caro se reportou. Ou seja, existem as fontes para a aquisição das máquinas e dos carimbos e para aquilo a que o meu caro chamou "reforma comercial"?

Nota - Vi que referiu um site de um filatelista mas na leitura do mesmo não encontrei fontes.

ahl

Localização : Portugal
Data de inscrição : 30/12/2014

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Verticais e Coloridos denteados

Mensagem por Mitch Macgregord em Sab Nov 26 2016, 16:27

como eu disse nao tenho muita informaçao o que disse eu foi que pelo que sei eu pessoalmente pois alguns especialistas reconhecidos aqui na França me disseram. Quando eu tiver mais informaçoes digo. Mas sei que os carimbos mudos foram adquiridos aqui na França e as primeiras maquinas ou aparelhos ou denteadores foram adquiridos no mesmo momento seja em 1866. Mas como digo nao afirmo nada digo apenas as informaçoes que tenho.

E como disse vou ver para encontrar toda informaçao possivel por aqui so que precizo de tempo vendo que tenho curso e trabalho de 8 às 20 horas todos os dias e sabadotermino as 17 horas entao um pouco de paciencia faço como e tao pouco posso

_________________
Coleciono: Fiscais do Mundo anterior a 1900, Belgica anterior a 1947, Carimbologia do Imperio do Brasil (assim que todas as variedades dos carimbos de niteroi do Imperio até 1910), França Imperio, Brasil (coleciono todos selos, cinderellas ....), cartas do mundo anteriores a 1905 e da Alemanha até o Reich incluido. Tematicas: Torra Eiffel, Santos Dumont e Xadrez

Mitch Macgregord

Idade : 40
Localização : França
Data de inscrição : 06/03/2009

http://selorium.blogvie.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Verticais e Coloridos denteados

Mensagem por tony.smmm@gmail.com em Sab Nov 26 2016, 21:51

É amigos, o trabalho de pesquisa filatélica não é fácil, principalmente com esta vida corrida que levamos..., mas vamos tranquilo, filatelia é uma ciência e sendo assim, estudos podem levar anos para se chegar em algo e é isto que motiva e da prazer aos mais loucos e apaixonados pelo tema, como Eu!

Vamos lá, vamos evoluir, missão dada é missão cumprida, então durante a semana consegui um tempinho e obtive informações que poderão nos conduzir na estrada a caminho de maior esclarecimento sobre o provável inicio dos verticais denteados.

Com algumas pesquisas cheguei a novos fatos que compartilho.

O Diário do Rio de Janeiro de 20 de novembro de 1862 publicou o relatório elaborado pelo Sr.Luiz Plínio de Oliveira, 2º oficial da secretaria de estado dos negócios estrangeiros que mais tarde viria a ser o novo Diretor Geral dos Correios. Este relatório de 1º de junho de 1862 foi apresentado ao Ministro de Negócios da Agricultura, Comércio e Obras Públicas.

O Sr. Luiz foi designado em missão de visita a Europa para avaliar os correios da Inglaterra e França.

No Brasil havia muita crítica sobre os serviços postais Brasileiros com fraudes, lentidão do processo e insatisfação com o serviço prestado.

Encontrei com certa frequência críticas ao serviço postal que eram publicadas nos jornais da época, o que justifica ter sido efetuado o envio a Europa do Sr. Luiz (não tinha google na época!) e com isto medidas precisariam ser tomadas pelas autoridades pois eram prejudiciais a imagem do império.

Em seu retorno da missão da Europa onde foi entender os sistemas postais europeus, o Sr. Luiz elaborou um detalhado relatório que transcrevo em pequena parte para conhecimento:

IIm. e Exm. Sr. – Incunbido por V.Ex. de estudar praticamente o serviço dos correios na Inglaterra e na França, venho dar-lhe conta de minha missão, submetendo ao ilustrado juízo de V.Ex. o relatório.

Este trabalho compreende 3 partes distintas.

Na primeira trato do correio britânico, sua organização, e dos melhoramentos ultimamente introduzidos no seu serviço (...) Esta reforma (“inglesa”) trouxe considerável aumento de despeza, mas por outra parte realizou o que se podia desejar de mais perfeito, methodico e rápido em matéria de correio. (...)

A segunda parte do relatório versa sobre o correio Francez. Ai observara V.Ex que o serviço francês é feito de modo inteiramente diferente do de Londres. (...) mas relata tão bom quanto era este serviço.

Contém a terceira e última parte, sob o titulo de “Considerações relativas ao melhoramento do serviço Postal.

Bem vamos adiantar a história para dar prosseguimento ao assunto do tema aqui abordado.

Mais a frente o Sr. Luiz relata...

Para facilitar a separação dos sellos um dos outros, sem o emprego da tesoura, faz-se uso de maschina denominada Perfuration Machine, que esta generalizada na Inglaterra mesmo para os talões dos banqueiros.

Quando parti da Europa acabava o governo francez de encomendar maschinas semelhantes para fim idêntico.

Assisti a fabricação dos sellos do correio inglez, que é feita na mesma casa, que tem a seu cargo a fabricação do nosso papel moeda.

Visitei a casa da moeda, em Somerset House, e vi funccionar a Perfuration Machine, cuja invenção rendeu ao seu autor o premio de 5.000 libres dado pelo governo inglez. (Minha anotação: falava de Henry Arguez o inventor do equipamento).

Este machinismo engenhoso que custa 600 libras, perfura os sellos em roda, sem separa-los inteiramente, e trabalha com incrível rapidez. (...)

O Sr. Luiz Plinio de Oliveira (06.07.1834 – 22.05.1909) deixou a secretaria de relações exteriores em 1865 e se tornou com pouco mais de 30 anos o Diretor Geral dos Correios e em meios a nova Reforma Postal.

A conquista deste cargo se deveu ao excelente trabalho de pesquisa que efetuou sobre os correios ingleses e franceses e as propostas que efetuou em seu relatório, entre elas sobre perfuração de selos e novos mecanismos de carimbos, dentre outras.

O relatório mais tarde do Ministro Antonio Francisco de Paula Souza sobre o Sr. Luiz não lhe poupava elogios:

“Convencido de que o serviço do correio é um dos ramos da administração pública que mais desvelos deve merecer os poderes do estado, tratei de dar execução ao decreto nº 3443 de 12 de abril de 1865, que aprovou o novo regulamento postal do império. Convencido, ainda, de que a perfeição deste serviço muito depende do conhecimento prático do jogo material das diferentes partes do mecanismo, de que se compõem esta repartição, e havendo ficada extinta a 4ª diretoria desta Secretaria de Estado, coloquei à testa da administração do correio o Sr. Luiz Plínio de Oliveira, o qual às habilitações especiais adquiridas em diversos países da Europa reunia um zelo, dedicação ao trabalho e traquejo dos negócios tão notáveis como sua modéstia e probidade”.

O Sr. Luiz Plinio de Oliveira ficou no cargo por 15 anos até 1880. Durante sua gestão muitas mudanças e inovações foram efetuadas nos correios, entre elas inclusive em 1866 a evolução para a produção de sellos (D.Pedro-picotados) serem feitas no exterior.

Prefiro com base nesta breve pesquisa divergir de alguns colegas filatelistas que publicaram informações no passado, já a muitos anos, onde afirmam que as agências dos correios do Rio de Janeiro e Bahia seriam as únicas que dentearam os sellos e o fizeram por decisão interna de sua conta, apesar de ainda não poder comprovar, mas avanço neste sentido, pois tal afirmação seria contraditória em relação a história de acontecimentos que antecederam o fato, principalmente em relação as informações trazidas pelo Sr. Luiz Plinio de Oliveira de sua viagem a Europa e dado o mesmo ter assumido a Direção dos Correios, presumo ter sido dele a intenção do feito, baseado nos fatos que relata e proposições que enseja e não como alguns citaram ter ocorrido a merce de sua gestão, por ação expontânea de administradores das agências.

Conforme outros textos já encontrados o fato de poder ter havido emissão de selos denteados dos verticais em apenas algumas agencias se deveu ao fato de nestas agencias serem as de maior volume, principalmente a do Rio de Janeiro, a Corte, Bahia e talvez ainda quem sabe Pernambuco que da mesma forma possuíam os grandes volumes postais conforme demonstra os mapas da época e interpretações feitas em textos do Sr. Luiz.

Bem estou dando seguimento a pesquisa das evidencias que justificaram o processo de denteação dos verticais, que seria a parte inicial a meu ver a ser definida, consolidarei os dados e documentos e publicarei em formato conclusivo assim que tiver tempo de forma a auxiliar a quem interessar o entendimento e formação de opiniões sobre as evidencias e motivos que levaram ao processo.

Estou seguindo a estrada, infelizmente mais lento do que gostaria devido a dificuldade de obter as informações e a correria do dia a dia.

Encomendei algumas literaturas em inglês, que devem chegar no próximo mês, são publicações efetuadas no exterior sobre a historias de maquinas e empresas que detinham esta tecnologia na época.

Na próxima semana, acredito que na sexta, devo ir a SPP, devido a outros assuntos que busco por lá tratar, irei aproveitar e buscarei informações junto a biblioteca e colegas e em breve espero poder compartilhar a evolução.

Vamos trocando as idéias.

Ab e bfs.

tony.smmm@gmail.com

Localização : São Paulo
Data de inscrição : 30/10/2016

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Verticais e Coloridos denteados

Mensagem por Marcos Paulo em Dom Nov 27 2016, 09:37

Nestes casos o que prevalece do conhecimento é a experiência visual.

Marcos Paulo

Localização : BH - MG
Data de inscrição : 09/09/2014

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Verticais e Coloridos denteados

Mensagem por Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 22:32


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 3 de 3 Anterior  1, 2, 3

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum