ALEMANHA - 2ª GUERRA MUNDIAL: HMS ROYAL OAK, PRIMEIRO ENCOURAÇADO BRITÂNICO AFUNDADO - 1939!!!

Ir em baixo

ALEMANHA - 2ª GUERRA MUNDIAL: HMS ROYAL OAK, PRIMEIRO ENCOURAÇADO BRITÂNICO AFUNDADO - 1939!!!

Mensagem por Antonio C. Pulsy em Sab Maio 05, 2018 6:07 pm

Compartilho com os colegas, "HMS Royal Oak, 1º Encouraçado Britânico Afundado - 1939".


                                                           HMS ROYAL OAK,
                                          1º ENCOURAÇADO BRITÂNICO AFUNDADO.

Na noite de 14 de outubro de 1939, o encouraçado HMS Royal Oak de 29.150 toneladas, veterano da Primeira Guerra Mundial, lançado ao mar em 1914, entrou um operações em 1916, participando pela primeira vez de combate durante a Batalha da Jutlândia, encontrava-se fundeado na super base naval britânica de Scapa Flow, nas ilhas Orcadas, litoral da Escócia, considerada inexpugnável e inatingível, defendida por dois anéis de artilharia antiaérea e protegida por redes de aço embaixo da água, se tornou o primeiro dos cinco encouraçados e cruzadores de batalha da Marinha Real a serem afundados, durante a Segunda Guerra Mundial. Perto da meia-noite, o comandante alemão Günther Prien, comandante do submarino U-47, aproveitou um navio entrando e quando as redes se abriram, foi por debaixo do casco desse navio, de modo que não foi percebida sua entrada. Correu grande risco, mas conseguiu entrar e disparar seus torpedos certeiros contra o HMS Royal Oak, escapando silenciosamente na escuridão, enquanto a rede ainda estava aberta. Na ocasião estavam embarcados 1208 oficiais e tripulantes, 833 afundaram com o navio 375 sobreviveram ao naufrágio. A superioridade em números da Frota Britânica e seus aliados sobre a Marinha alemã fez com que a perda do encouraçado não causasse diferença na balança do poder naval, mas o efeito moral naqueles tempos de início de guerra foi considerável. O capitão do U-Boot 47, Günther Prien, foi recebido de volta na Alemanha como herói nacional, sendo condecorado pessoalmente por Adolf Hitler em Berlim com a Cruz de Cavaleiro da Cruz de Ferro, primeiro oficial naval a receber tal honraria, e toda a tripulação recebeu a Cruz de Ferro de 2ª Classe. Para os britânicos, o ataque demonstrou que os nazistas tinham condições de trazer a guerra naval para dentro de suas águas territoriais e o choque causado resultou em drásticas e rápidas medidas tomadas por Winston Churchill para implementar a segurança dos portos nacionais. Os destroços afundados do HMS Royal Oak são hoje um túmulo de guerra e memorial submerso em Scapa Flow, 30 metros abaixo da superfície, onde, a cada ano, é realizada uma cerimônia em homenagem aos mortos daquela noite. Apesar da região não sediar mais a base naval, fechada em 1956, e de ser um dos locais mais procurados do litoral britânico por mergulhadores e turistas para exploração de navios submersos. O fundo de Scapa Flow abriga os destroços de mais de 40 navios alemães afundados por seus próprios tripulantes ali prisioneiros com seus navios, ao fim da Primeira Guerra Mundial. A área em volta dos restos do encouraçado é proibida para mergulhadores civis, sendo permitida apenas, a presença de mergulhadores militares da Marinha Real Britânica.
O submarino U-47, Tipo VIIB pesava 865 toneladas e era propulsionado por dois motores elétricos e dois movidos a diesel. Seus tanques de combustível carregavam 33 toneladas de diesel. Alcançava uma velocidade de 17 nós (31 km/h) na superfície e 7,6 nós (14 km/h), quando submerso, tendo uma autonomia de 8.700 milhas. O submarino possuía leme duplo, proporcionando maior agilidade nas manobras e submergia em apenas 30 segundos. Seu armamento consistia de cinco tubos de torpedos, quatro na proa e um na pôpa. Sua capacidade máxima de municiamento era de 14 torpedos e 26 minas submarinas. No deck estava instalado um canhão de 88 mm e uma metralhadora antiaérea de 20 mm. Após 238 dias de missões no mar, em que participou de 10 patrulhas de combate, afundando o HMS Royal Oak, 30 navios mercantes inimigos e avariando outros 8, totalizando 164.953 toneladas de navios postos a pique, o U-47 desapareceu no Oceano Atlântico em 7 de março de 1941, levando com ele toda sua tripulação de 45 homens. Em princípio, levantou-se a hipótese que ele havia sido afundado por um contra-torpedeiro a oeste da Irlanda, sendo depois confirmado que se tratava de outro submarino, o U-A. Várias possibilidades já foram levantadas através dos anos, as mais plausíveis sendo uma batida submersa com uma mina, falha mecânica, uma explosão interna de seus próprios torpedos, ou ter sido afundado num combate ocorrido na época entre duas corvetas britânicas e um submarino não identificado, mas do qual não foi relatada nenhuma confirmação do afundamento inimigo por parte dos capitães das corvetas envolvidas.


FDC EM HOMENAGEM AO ENCOURAÇADO HMS ROYAL OAK.


FDC TORPEDEAMENTO DO HMS ROYAL OAK.


SUBMARINO E COMANDANTE ALEMÃO.


SELO PARA CORRESPONDÊNCIAS DE MARINHEIROS DE U-BOOT.


CARTÃO POSTAL COLORIDO HMS ROYAL OAK.


HMS ROYAL OAK - 1928.


HMS ROYAL OAK.


MEMORIAL AOS QUE MORRERAM NO HMS ROYAL OAK EM SCAPA FLOW.


MAPA ROTA U-47.


MAQUETE U-47.


CAPITÃO GÜNTHER PRIEN.


A TRIPULAÇÃO DO U-47 FAZ SAUDAÇÃO A TRIPULAÇÃO DO NAVIO
DE GUERRA SCHARNHORST, EM SEU RETORNO DE SCAPA FLOW,
EM OUTUBRO DE 1939.
avatar
Antonio C. Pulsy

Idade : 62
Localização : Canoas/RS.
Data de inscrição : 24/04/2014

http://antonio.pulsy@bol.com.br

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum