ALEMANHA - 2ª GUERRA MUNDIAL: U-234, SUBMARINO NAZISTA E SUA CARGA DE URÂNIO/235 - 1945!!!

Ir em baixo

ALEMANHA - 2ª GUERRA MUNDIAL: U-234, SUBMARINO NAZISTA E SUA CARGA DE URÂNIO/235 - 1945!!!

Mensagem por Antonio C. Pulsy em Sab Abr 21 2018, 21:10

Compartilho com os colegas, "U-234, Submarino Nazista e sua Carga de Urânio/235".


                                                               U - 234,
                                 SUBMARINO NAZISTA E SUA CARGA DE URÂNIO/235.

Nos dias finais da guerra, a troca de informações e material entre as duas principais potências do Eixo, Alemanha e Japão, era praticamente impossível, dada a total supremacia Aliada nos céus e nos oceanos. No outono de 1944, um plano para transportar cientistas, protótipos, plantas/desenhos e pequenas quantidades de materiais raros em submarinos alemães, os U-boats, foi criado. Entre 1944/1945, a vitória das Forças Aliadas era quase certa, os soviéticos estavam apenas há algumas poucas centenas de quilômetros de Berlim e, praticamente, todos os territórios ocupados pelos alemães durante os 5 anos anteriores de guerra haviam sido libertados. No oriente, as forças japonesas encaravam uma derrota após a outra, a Marinha Imperial era apenas um fantasma de seu passado, com apenas o super-encouraçado Yamato e alguns porta-aviões de escolta como reais forças de combate no mar. As ilhas do Pacífico caiam uma a uma nas mãos dos americanos - a situação do Exército Imperial na China não era muito diferente. Pela primeira vez em quase 15 anos de conflitos, e pelo menos 8 de guerra total, os exércitos chineses começavam a obrigar as forças nipônicas, exaustas, sem suprimentos necessários e praticamente subnutridas, a bater em retirada de muitas regiões no interior do sul da China. Em ambos os casos, a liderança militar e civil buscava algum meio "miraculoso" de acabar com a guerra, seja na doutrina de extermínio japonesa, em que a vitória é colocada em segundo plano, em nome de causar o maior número de baixas possíveis ao inimigo, ou nas "Wunderwaffen" (Armas Miraculosas) que o 3º Reich pretendia usar contra os aliados. Assim, o plano de usar os U-boats foi colocado em ação. O primeiro deles, o U-864 foi afundado com toda sua carga e tripulantes, todos dados como mortos em ação. Alguns outros foram enviados, sendo até hoje um mistério saber exatamente o número de submarinos que concluíram suas missões com sucesso e quais fracassaram, o que se sabe é que, com certeza, alguns terminaram suas missões com sucesso. Mesmo assim, dado ao fato dos japoneses começarem a implementar várias tecnologias de origem alemã no final da guerra, como o motor a jato e uma cópia nipônica do caça Me-262, focada em missões suicídas, sabe-se que muitas mais podem ter sido bem sucedidas. Já no período que antecedeu a jornada do U-234, aparentemente dois ou três submarinos japoneses com urânio alemão a bordo se dirigiam para o Japão. No entanto, eles nunca chegaram ao seu destino e, supostamente, afundaram próximo da costa da Malásia. Com 90 metros de comprimento e mais de 2000 toneladas, quando totalmente armado e carregado, o submarino U-234 era um dos colossos da Marinha do 3º Reich. Em março de 1945, iniciava-se a preparação para a mais perigosa missão: levar uma série de armamentos de última geração, tecnologia de ponta, plantas/desenhos de armas, equipamentos, 26 toneladas de mercúrio, cerca de 560kg de Óxido de Urânio/U-235 e consultores militares e cientistas alemães que haviam sido comprados ou contratados pelo governo japonês. Além disso, levava dois especialistas japoneses, Genzo Shoji e Shinchiro Tomonaga, especialistas em construção de aeronaves, foguetes e construção de submarinos. Sua tripulação de 41 homens, sob o comando do tenente-capitão Johann Heinrich Fehler, deveria levar toda essa carga e passageiros com segurança para algum porto do arquipélago japonês e voltar. Em 25 de março de 1945, o U-234 partiu de Kiel e chega no dia 27 de março em Horten, na Noruega, aqui novo complemento de carga de extrema importancia como parte da cooperação militar germano-japonesa. Em 05 de abril, parte de Horten para Kristiansand, chegando no dia 06 de abril para manutenção. Em 16 de abril de 1945, o U-234 parte de Kristiansand/Noruega rumo ao Japão com uma carga de 240 toneladas de materiais. Muito se especula sobre o óxido de urânio/U-235, se este seria usado na produção de bombas atômicas japonesas. Se sabe do avanço da pesquisa nipônica, ou como eles estavam próximos de obter sua bomba, mas ainda com muita falta de recursos naturais para fabrica-lá. Essas informações são, no entanto, bem pouco condizentes com a realidade. É verdade que o programa de armas de destruição em massa japonês tinha conseguido vários avanços, principalmente em armas biológicas, mas isso está muito distante de dizer que eles teriam desenvolvido uma bomba atômica em tempo hábil para mudar o rumo da guerra. Os norte-americanos precisaram de quase 4 anos para ter suas primeiras bombas, os soviéticos, que praticamente começaram seu programa do zero em 1945, levariam 3 anos e auxílio de espiões nos Estados Unidos para desenvolver suas bombas, os britânicos só teriam a sua na década de 50. Fora tudo isso, documentos indicam que esse urânio serviria como catalisador para a produção de combustível sintético para as combalidas forças aéreas japonesas (na época divididas entre duas forças distintas pertencentes ao Exército e a Marinha). As bases de produção de combustível japonesas haviam sido descobertas e destruídas no início de maio. O destino que os japonenses iriam empregar para o urânio é incerto. Mas, mais interessante do que o urânio, era o restante da carga do U-234. Levando 3 modelos de aviões Messerschmitt Me 262 de última geração desmontados, uma bomba voadora (um proto-míssil balístico), turbinas a jato sobressalentes, uma tonelada de material de inteligência, as plantas/desenhos dos aviões a jato Me 163 e Me 262, além de bombas V-1, V-2, fábricas subterrâneas, submarinos, sistemas mecânicos de controle de incêndios e miras de longo alcance - os dois grandes calcanhares de Aquiles das forças aeronavais do Japão na Guerra no Pacífico. Entre os passageiros estavam o mentor do projeto do avião Me 262 e braço direito de Willis Messerschmitt - dono da empresa de mesmo nome e dos modelos Me; um general da Luftwaffe (Aeronáutica Alemã) especializado em táticas aéreas utilizando caças a jato; um coronel especialista em defesas antiaéreas. Além dos dois oficiais da marinha japonesa - Hideo Tomanaga, aviador naval e especialista em submarinos que havia chegado à Alemanha em 1943 a bordo do submarino I-29 e Shoji Genzo, especialista em defesa costeira e observador próximo das campanhas defensivas na Sicília, Nápoles, Normandia e Países Baixos. A natureza da carga e dos passageiros mostrava com clareza o objetivo da liderança japonesa. Eles pretendiam transformar o Japão em uma "grande fortaleza", utilizando táticas cada vez mais desesperadoras para, não repelir, mas matar o maior número de soldados das Forças Aliadas possíveis, na esperança de que isso faria os Estados Unidos tentarem algum tipo de armistício e, que não envolvesse a rendição incondicional do Japão. Navegando na superfície em 10 de maio de 1945, uma notícia captada pelo rádio, informa a rendição incondicional da Alemanha e de suas forças na terra, no ar e nos oceanos. A princípio, o capitão do U-234 tomou a notícia e a ordem do agora presidente do Reich, Karl Dönitz para se renderem aos Aliados mais próximos como um truque dos Aliados. Somente quando a rendição é confirmada pelo comandante de outro submarino alemão, o U-873, ele ficou convencido e anunciou que estava indo para Halifax, no Canadá para se render. Sua missão, agora, era emergir e passar a posição do submarino para os Aliados. Agora, ele tinha um dilema moral pela frente, pois o Japão já havia pago pelos materiais e assistência dos oficiais alemães, no entanto, arriscar a vida de sua tripulação (a taxa de óbitos nos submarinos alemães era mais de 70%) em uma missão que nada mudaria os rumos da guerra. Foi então que ele decidiu que se renderia aos americanos (considerados muito mais cavalheirescos do que os irados britânicos e os vingativos soviéticos). Ao noticiar isso aos dois japoneses, estes decidiram tirar a própria vida ao envenenarem-se. Algumas horas depois, teriam um funeral com todas as honras militares e seus corpos serem jogados ao mar (o que era uma alta honraria e era o modo como os alemães sepultavam seus próprios marinheiros). Em 14 de maio de 1945, o U-234 se rende no mar ao destróier "USS Sutton", tendo este removido toda a tripulação e os seus passageiros do submarino. A tripulação do navio dos EUA levou o submarino sob escolta até Cazco Bay, no Maine. O submarino foi, posteriormente, movido para Portsmouth, New Hampshire. A carga do U-234 nunca chegou ao Japão e, é muito provável que os 560kg de urânio-235 foram usados no "Projeto Manhattan", o programa "Secreto" dos norte-americanos para o desenvolvimento da bomba atômica. Os planos dos japoneses, também, em nada mudaria e, eles só se renderiam 3 meses depois, após perderem mais de 1 milhão de civis em bombardeios Aliados, duas explosões de bombas atômicas e a invasão soviética esmagadora à Manchúria e ao norte do arquipélago natal dos japoneses. A Marinha dos EUA afundou o U-234 em 20 de novembro de 1946, a 40 milhas náuticas a nordeste de Cape Cod, Massachusetts, em experimentos de torpedos disparados pelo submarino americano "USS Greenfish".

PS.: "USS Greenfish" (SS-351) foi construído em 1944 e comissionado em 1946, serviu a Marinha dos Estados Unidos até 1973. Vendido ao Brasil, foi incorporado a Força de Submarinos da Marinha do Brasil em 1973. Foi batizado S Amazonas (S-16) e foi o oitavo navio na Marinha do Brasil, a ostentar esse nome em homenagem ao Rio e Estado do mesmo nome. Deu baixa no serviço ativo em 15 de outubro de 1992. Desmantelado em 2001.


CARTÃO POSTAL PORTE SELO "DEUTSCHE FELDPOST - DURCH U-BOOT" - 1943.


KARL DÖNITZ.


QUADRA SELOS "DEUTSCHE FELDPOST - DURCH U-BOOT".


"OS LOBOS DO MAR".


A DIREITA, CAPITÃO DO SUBMARINO U-234 JOHAN H. FEHLER.


TRIPULAÇÃO U-234.


CAMINHOS DO U-234.


VERSÃO JAPONESA DO ME 262 ALEMÃO.


U-234 SE ENTREGA AO DESTRÓIER SS SUTTON NO ATLÂNTICO NORTE.


CAPITÃO JOHAN FEHLER  SUBINDO A BORDO SS SUTTON.


U-234 SENDO LEVADO PARA PORTSMOUTH, NEW HAMPSHIRE.


U-234 ATRACADO NO PORTO CAZCO BAY, MAINE.


U-234 A DIREITA E A SEU LADO U-873.


USS GREENFISCH.


TORPEDO DISPARADO PELO SS GREENFISCH, DESTRÓI U-234.
avatar
Antonio C. Pulsy

Idade : 62
Localização : Canoas/RS.
Data de inscrição : 24/04/2014

http://antonio.pulsy@bol.com.br

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ALEMANHA - 2ª GUERRA MUNDIAL: U-234, SUBMARINO NAZISTA E SUA CARGA DE URÂNIO/235 - 1945!!!

Mensagem por H Roberto em Sab Abr 21 2018, 21:49

Um submarino transportando 240 toneladas. Seria a mesma carga de 6 carretas levando-se em conta cada carreta puxa aprox. 40 toneladas.
avatar
H Roberto

Idade : 69
Localização : Santa Maria - RS - Brasil
Data de inscrição : 22/02/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ALEMANHA - 2ª GUERRA MUNDIAL: U-234, SUBMARINO NAZISTA E SUA CARGA DE URÂNIO/235 - 1945!!!

Mensagem por Antonio C. Pulsy em Sab Abr 21 2018, 22:12

Prezado,

por este enunciado fica mais claro o que era este submarino:

Com 90 metros de comprimento e mais de 2000 toneladas, quando totalmente armado e carregado, o submarino U-234 era um dos colossos da Marinha do 3º Reich.
avatar
Antonio C. Pulsy

Idade : 62
Localização : Canoas/RS.
Data de inscrição : 24/04/2014

http://antonio.pulsy@bol.com.br

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ALEMANHA - 2ª GUERRA MUNDIAL: U-234, SUBMARINO NAZISTA E SUA CARGA DE URÂNIO/235 - 1945!!!

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum